sábado, 15 de maio de 2010

O Bisfenol A e o Fantástico!



Há algumas semanas uma amiga, a Majoy do Site Multiplos, nos mandou um e-mail perguntando sobre o uso de mamadeiras de plástico para uma matéria para o Fantástico sobre os perigo do Bisfenol A.

Eu, como algumas outras mães que responderam ao e-mail, sempre esquentei o leite na mamadeiras e nunca me preocupei com isso.

O contato demorou, mas há umas duas semanas gravamos (eu, as crianças e outras duas mães com seus filhos) uma entrevista com um pediatra especialista, quando pudemos perguntar nossas dúvidas sobre o assunto. Além disso ele deu várias dica pra contornar o problema. Depois disso, a equipe veio na minha casa e fez imagens do meu dia a dia com a alimentação das crianças e a maneira de aquecer os alimentos.

O que tirei disso tudo?
O Bisfenol A (BPA) é uma substância utilizada na fabricação de alguns plásticos que é liberada quando o material é aquecido (com qq forma de calor), é absorvida pelo organismo humano e é nociva principalmente para crianças de 0 a 3 anos. As mamadeiras no Brasil são fabricadas com este material assim como potinhos de plástico para guardar alimentos, entre outras coisas. Nos EUA e em alguns países da Europa há alguns anos os fabricantes estão substituindo o plástico com BPA por outro que tem o selo BPA Free (estive na Alô Bebê e em algumas farmácias e vi algumas mamadeiras com este selo). As mamadeiras de vidro também são livres da substancia mas mais complicadas de serem utilizadas. 

Eu utilizo mamadeiras da marca NUK que é alemã. As embalagens da NUK no Brasil não apresentam o selo e no site internacional da marca encontrei informações datadas de março de 2010 sobre o lançamento de uma linha de mamadeiras e outros produtos BPA Free. Portanto conclui que as mamadeiras que uso em casa NÃO estão livres da substância.

Se fosse ter meus filhos agora certamente compraria apenas produtos com o selo mas e agora, o que fazer então, jogar tudo no lixo??? Como eu tenho MUITAS mamadeiras em casa achei outra solução! Passei a aquecer a água antes, na própria chaleira onde fervo a água ou em copos de vidro em casos de muita pressa, e só colocar na mamadeira com a água já quente. O médico entrevistado disse que isso ameniza MUITO o problema.

Substitui também os produtos Tuperware (o site internacional da marca fala que toda a linha infantil da Tuperware não contem BPA em sua formula, mas fiquei com medo!) que usava pra guardar e aquecer as papinhas. Continuo usando os potinhos pra guardar mas passo para um prato de porcelana, cerâmica ou vidro na hora de esquentar.

As colheres que usava também eram de plástico e foram substituídas por colheres de silicone na hora de dar alimentos quentes.
Tem também a questão da esterilização dos produtos, que o médico entrevistado disse que deve ser evitada. Neste ponto ainda não me decidi. O que tenho feito é passar bastante água fria filtrada por dentro das mamadeiras depois deste processo.

Enfim, acho que foram medidas simples que me ajudaram a resolver o problema.

A equipe de reportagem fez horas e horas de imagens para uma matéria de minutos e espero que a edição de um enfoque mais prático do que uma coisa sensacionalista! Vamos ver.

A produção me informou que a matéria deve ir ao ar neste domingo ou no próximo. Estou nervosa pra ver o resultado!

Qq novidade aviso vcs aqui!

Um comentário:

kriskruz disse...

Mo,
vc é demias escreve suuuper bem.
e se expressa bem tb.
Tanto q foi a sua pergunta a escolhida para aparecer no programa.
Muito elucidativo ,e bom para todos inclusive para os adultos não esquentarem a comida no plástico.
bjks