terça-feira, 10 de maio de 2011

Não é o Papai...

Lá em casa a participação do pai é intensa em tudo o que diz respeito às crianças. O Gabriel é muito presente e participativo e as crianças tem adoração pelo pai desde sempre. Eu adoro isso!

Apesar disso não posso negar que me doeu o coração ontem quando passei em casa perto da hora do almoço, morrendo de saudades das crianças, e quando entrei fui recebida por um Marcos chorando alto e bem forte pedindo pelo papai. Era mais ou menos assim: "Mamãe não, mamãe não. Papai".

Eu entendo que passo mais tempo com as crianças e que eles sentem falta do pai, mas essa rejeição momentânea mexe com a cabeça de qq mãe e tenho que confessar que fiquei tristonha... Será que estou fazendo algo errado? Será que estou dando pouco carinho? Será Zazá, será???? (*)

A resposta é NÃO!! Está tudo certo e criança é assim mesmo. Ele estava com saudades do pai, ficou frustrado com sua ausência e expressou isso da maneira que conseguiu, ponto final. Isso não tem nada haver com falta de amor por um e amar demais o pai não significa amar de menos a mãe, certo? Entendeu Mônica??

Mas que não é fácil, ah, não é não!!

(*) Pra quem entende de Cocoricó sabe que Lilica vive falando esta frase, que obviamente grudou na minha cabeça igual chiclete!

UPDATE: Hj no almoço o Marcos pediu pelo papai mas eu ganhei um abraço quando cheguei!!

8 comentários:

Débora disse...

Calma calma Môooo......
Eles amam os dois do mesmo jeito. Como vc disse, só vêem o pai a noite e fds.
Não sei como é, pois nunca senti isso na pele. Saberei qdo ter os meus :).
Beijinhos

Liten disse...

Menina nem me fale, minha baby so fala papai, mamãe que é bom nada! Eu fingo que nem ligo mas fico pensando, porque será qu mamãe ela não fala? Acho que é porque estou o tempo todo com ela, como você disse, ela tem saudades do Papai!

beijos e adoro seu blog

Ana disse...

Hehehe. Todas passamos por isso.
Mas pensa bem, quantas vezes o pai ouver: "Vc não! A mamãe!"
A gente que é melodramatica! Hahaha
Beijos!

Roberta "Mimi" disse...

Hehehe Que fofinhos!
Não tem preferência, pode ficar tranquila, é que naquele momento era o ... papai e ponto!
Teve um época que o Miguel queria só o pai, agora só quer a mamãe na hora do choro. A Rutinha sempre foi mais o pai, e agora chora e chama pela mamãe. Tudo são fases.
Beijo!
Roberta "Mimi", mãe dos gêmeos Rute e Miguel

Cappelli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cappelli disse...

Mônica, deu mole! Era a hora de ligar pro maridão, falar que as crianças estavam loucas de saudade dele e, assim que ele chegasse se sentindo o tal, você partia pra fazer as milhões de coisas que adiastes! rsrsrsrsrsr
Aqui em casa, é só esticar o bracinho na minha direção que a Giulli fala logo: "ô papai, ele quer ir com você" e já liga pra marcar a depilação rsrsrsrsrs

Abração!
Cappelli
www.etudoaoquadrado.blogspot.com

Gabriel disse...

Eu sou D+. Irresistível e adorável. Não dá pra competir. Todos me adoram.
Tirando as vezes que eles me esnobam e pedem pela Mamãe, titia, vovó, Nanda, etc.

Anônimo disse...

é verdade mô, todo mundo tem seu quinhão de "querencia" no coraão das crianças. De vez em qdo me sinto mal qdo eles pedem meu colo e estão perto de vc. Eles gostam mais de vc que de mim mas me vêem menos e por isso tem saudades.
O amor deles é lindo e gostoso e completa a gente.
Suas crianças são lindas relfexo dos pais amorosos e bacans q vcs são.
bjks da "!titia"